Nº 03

Sinais?!

A paz de Cristo,

Nos últimos anos o nosso planeta tem experimentado múltiplas catástrofes, incomensuráveis devastações e astronômicos prejuízos.

Terremotos, maremotos, tsunamis, guerras, atos de terrorismo.

Fico profundamente admirado ao ler comentários de vários “especialistas” na área de conhecimento e interpretação das Escrituras, os quais negam peremptoriamente que esses acontecimentos tenham qualquer relação com o texto bíblico e signifiquem de alguma maneira avisos escatológicos.

Tudo me leva a crer que uma nuvem de letargia está começando a tomar conta da mente e do coração de pessoas que exercem liderança perante a Igreja do Senhor. Na mente, por causa do pálido entendimento e no coração, devido à insensibilidade.

Muitos “mestres” estão ensinando aos seus discípulos que sempre houve terremotos, ao longo dos milênios de história da sociedade humana. Logo, estes não precisam ser observados sob uma perspectiva bíblica. Acrescentam que tsunami e outros fenômenos são fatos sem qualquer conotação bíblica.

Lembro-me da revolução havida nas décadas de 80 e 90 do século passado, quando os teólogos exageraram absurdamente nas interpretações da escatologia e os púlpitos de praticamente todo o mundo foram inundados por mensagens apocalípticas. Os excessos foram evidentes. As frustrações, também.

A essa situação seguiu-se outra: o abandono das mensagens sobre a volta de Jesus, um fervente e progressivo esquecimento dos textos proféticos da Bíblia e o resultado está sendo sentido transparente: um estado coletivo e universal de indiferença.

No Brasil, particularmente, a igreja cristã tem sido estimulada a uma vida de prosperidade terrena e compulsória. Paralelamente, nosso País tem experimentado melhoras de natureza sócio-econômica em sua população, de sorte que o povo de Deus simplesmente tem se acomodado.

Quem está promovendo congressos com temática escatológica? Onde estão sendo realizados seminários sobre os sinais do fim dos tempos? Quais os pregadores de projeção nacional que estão pregando a segunda vinda de Cristo?

Os livros de Escatologia foram e continuam a ser substituídos por manuais de auto-ajuda.

Certamente uma das poucas exceções é a equipe da chamada da meia-noite. Mas, é muito pouco para uma ocasião tão carente.

Qualquer estatística genuína sobre os terremotos havidos nos últimos séculos nos assegura que eles estão se multiplicando grandemente, decênio após decênio.

Se nada do que está acontecendo no mundo é profético e escatológico, das duas uma: Ou Jesus nunca voltará a esta terra ou nada de verdadeiro existe em seu grandioso sermão profético.

A cristandade não está atentando para os ensaiosQue não se seja apanhado de surpresa pela orquestra, em sua forma final de exibição.

Chego a recordar o que o próprio Jesus declarou a respeito da entrada de Noé na arca. Os homens assistiram por mais de um século a construção da arca, mas quando chegou o momento do patriarca nela entrar, disse Jesus, não o perceberam.

Estaríamos nós atualmente como Lázaro? Ressuscitado, porém, com uma faixa nos olhos? Ressuscitado, porém, incapaz de ouvir? Ressuscitado, porém com mãos e pés atados?

Se os fatos havidos no Chile, no Haiti, na Indonésia, no Japão nada significam, que coisa precisa então acontecer para que se acredite nas profecias da Bíblia?

Igreja do Senhor, se desvincule dos “mestres” que podemos dizer ser ateus e se volte para a revelação do Espírito, até que se cumpra o estabelecido no Livro de Deus: “vós tendes a unção do Santo e sabeis tudo”.

Creio firmemente que os fatos de ontem e de hoje são sinais do fim dos tempos. Se estes não o são, outros de igual modo não o serão.

Um grande abraço!

Ev. Micael Barbosa